Famílias reocupam a Fazenda do Estado em Itauçu – GO.

Grupo de famílias ligada ao Movimento Popular Terra Livre. Reocupa a Fazenda do Estado em Itauçu (GO).
Um grupo de aproximadamente 150 famílias, organizado pelo Movimento Popular Terra Livre – TERRA LIVRE, reocupam a Fazenda Reunida Córrego Rico/Faz do Estado, localizada no município de Itauçu. A área total conta com 151 alqueires ou 771 hectares.
A ocupação ocorreu na madrugada deste sábado dia 10/09, por volta das 00 hs da madrugada. A ocupação tem como objetivo denunciar o descumprimento do acordo, por parte do governo do estado, tendo em vista, que foi firmado um compromisso com as famílias quando da desocupação, da mesma em maio do corrente ano quando as famílias desocuparam pacificamente a área em que viviam há mais de 1 ano.
A área em questão foi coloca a venda em leilão em 2013, porém não apareceu comprador, com isso o Terra Livre demandou junto ao INCRA, que iniciou tratativas com governo do estado com objetivo de aquisição da área para reforma agrária. Com isso as famílias se mudaram para dentro da fazenda em 2014 onde começaram a plantar e instalaram uma escola do PRONERA(Programa de Educação na Reforma Agrária) turma EJA 1º ao 5º ano com 25 educandos. Para supressa o governo do estado declinou da negociação com INCRA e repassou a área para EMATER, requereu junto a justiça a reintegração de posse do grupo de 50 famílias.
No processo de negociação para retirada das famílias ficou estabelecido, em reunião registrada em ata que o estado iria encontra outra área para que as famílias pudessem se instalar e que seria permitido as famílias fazer a colheita do milho, feijão, arroz e mandioca. O que infelizmente não ocorreu nem uma nova área foi apresentada, assim como não foi permitido à colheita do plantio, passaram o trator por cima das roças, um verdadeiro absurdo, tendo em vista que estamos passando por uma crise de alimento com feijão, milho e arroz com preços exorbitantes e se tratando da EMATER, uma Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural. As famílias gastaram dinheiro dedicaram o tempo e esforço físico para fazer o plantio e não poderão colher por uma ação estupida do Estado.
Na reunião da comissão de conflitos fundiário, o estado foi representado por membros da EMATER, SEGPLAM, SSP, além de representante do MPE, OAB e outras entidades.

• Por uma Reforma Agrária Ampla e Massiva
• Fora Temer! Nenhum Direito a menos por novas eleições já.
• Não a reforma da Previdência e trabalhista
• Não as privatizações das empresas públicas especialmente a Celg
• Total apuração dos desvios de corrupção da Saneago e punição dos culpados.
• Não a venda de terras para os estrangeiros
• Pela Volta do MDA, recomposição do orçamento do INCRA.

Setorial de Comunicação do Terra Livre Goiás

Comments are closed.

Terra Livre - movimento popular do campo e da cidade
www.terralivre.org | secretaria@terralivre.org

(c) Copyleft: É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados.