24 de maio de 2019
Home / Educação / Coletivo de Educação e Formação do Terra Livre participou da reunião ampliada da Rede de Educação Cidadã de Goiás

Coletivo de Educação e Formação do Terra Livre participou da reunião ampliada da Rede de Educação Cidadã de Goiás


Neste final de semana (19/03/11) aconteceu no Centro Cultural Cara Vídeo a primeira reunião ampliada da rede de educação cidadã de Goiás que discutiu e começou o processo de planejamento das principais atividades de formação dos movimentos que a compõem no estado.

Dentre as atividades prioritárias para 2011, está a realização da 3ª Escola de Educadores Populares, que será realizada em três etapas; 1º etapa em Maio, 2º etapa em Agosto, 3º etapa em Novembro.

Também está colocada como prioridade a realização de quatro grandes seminários que discutirá a conjuntura atual para os movimentos populares, a questão da reforma política e tributaria defendida pelos movimentos populares, a reforma urbana e agrária defendida pelos movimentos populares, e a violência contra jovens, mulheres, negros e GLBT´s.

Para que essas ações de fato sejam efetivadas foi criado um grupo de trabalho que será responsável por organizar e planejar politicamente e metodologicamente essas atividades, a idéia é que esses seminários sejam realizados nas aberturas das etapas da escola de educadores populares.

Os movimentos que participaram também puderam apresentar seus projetos de formação e discutir com as outras organizações a realização de atividades coletivas menores. Neste sentido o coletivo de educação e formação do Movimento Terra Livre apresentou o projeto de Formação da Juventude Camponesa, o mesmo foi iniciado em 2010 e agora tem a sua continuação e ampliação.

O coletivo de educação e formação colocou a necessidade de se trabalhar com a juventude do campo, tendo em vista a situação de exclusão da mesma, que muitas vezes abandona o campo por não ter condições de conseguir ali suas aspirações e quando vão para cidade a realidade não é muito diferente, por tanto é de fundamental importância que a juventude camponesa permaneça no campo, mais temos que criar condições para tanto.

Além do Terra Livre, a Pastoral da Juventude Rural(PJR), FETRAF e MST defenderam e apresentaram projetos de trabalhar a formação e organização da juventude camponesa, além de trabalhar a questão da produção e combate a violência contra a mulher.

Nesse sentido o coletivo de educação e formação do Movimento Terra Livre propôs aos movimentos do campo a realização de um encontro estadual da juventude camponesa e outro para discutir a questão de gênero no campo. As duas propostas foram aceitas por todos.

Ao final da reunião ampliada foi montado por todos, um calendário de atividades das organizações e instituições que participam da rede de educação cidadã em Goiás. Participaram dessa reunião: Movimento Terra Livre, MST, FETRAF-GO, MCP, PJR, MAB, CPT, CUT, CONSEA, Ypê Rosa, Oxum Maré, Arraia do vei, Aja Expansão, CAJU, ECOSOL, Pastoral da Criança, PJMP, Fórum do Grito dos Excluídos, M.E- UEG, CCJ, INSEJ, Grupo de Mulheres Negras Malungas, ANEPS.

Pedro Ferreira Nunes

Coletivo de Educação e Formação – Movimento Terra Livre

Sobre regionalgoias

Veja Também

Terra Livre Ocupa Fazenda em Perolândia- GO.

Comunicado de Ocupação da Fazenda Alagoas da Boa Vista, em Perolândia – GO. Um grupo ...