17 de junho de 2019
Home / Estados / Goiás / Terra Livre Realizou uma Nova Ocupação em Goiás

Terra Livre Realizou uma Nova Ocupação em Goiás

Nota à Imprensa;

Mais uma ocupação de Fazenda em Goiás

O Terra Livre realizou, nesta madrugada (03/04/2015), uma nova ocupação no sudoeste de Goiás, como parte da jornada de luta para cobrar do governo agilidade na reforma agrária, contra a direita por mais direito

A ocupação ocorreu na Fazenda Sete Lagoas, localizada no Município de Quirinópolis. Cerca de 120 famílias ocupam a fazenda desde as duas horas da manhã. A fazenda tem área total de 700 HA, se encontra na mesma situação da fazenda Lajeado Furnas, que está ocupada pelo movimento. As fazendas foram sequestradas pela justiça em favor do Banco do Brasil (BB),  essa última tendo ido a leilão dia 05/02, porém, não foi arrematada.

O Terra Livre manifesta-se ainda pela Reforma Urbana e Reforma Politica, que inclua o fim do financiamento empresarial de campanhas eleitorais; O Movimento apóia o combate à corrupção e punição de todos os corruptos e corruptores; Compreende que a Petrobras deve ser 100% estatal;   Posiciona-se a favor da taxação das grades fortunas e redução da jornada de trabalho, assim como é contrário a qualquer retirada de direito da classe trabalhadora, opondo-se ao ajuste fiscal proposto pela Presidente Dilma.

Não iremos bater panela contra Dilma, como estão fazendo os setores das elites em seus apartamentos nos bairros nobres. Eles não têm razão para bater panelas, pois é esse setor quem mais vem ganhando com a política econômica implementada pelo governo Dilma. Não iremos às mobilizações convocadas pela oposição de direita reacionária, pois sua proposta não é para avançar e sim para retroceder, ao ponto levantarem bandeiras pela volta da ditadura. Esse setor não tem moral para questionar o governo, pois vários de seus membros estão envolvidos no escândalo da Lava Jato e todos tiveram suas campanhas financiadas pelas empreiteiras.

Também não iremos às ruas fazer a defesa do governo da Presidente Dilma, pois seu governo não merece ser defendido.  Ela traiu a confiança dos trabalhadores e dos Movimentos Sociais que lhe apoiaram no segundo turno. As primeiras medidas tomadas foram contrárias ao que se prometeu no período da campanha. Nomeou um banqueiro para Ministro da Fazenda e uma Latifundiária para Ministra da Agricultura. O que a presidenta fez foi o mesmo que colocar a raposa para tomar conta do galinheiro.

O Terra Livre convoca os trabalhadores do campo e da cidade para se mobilizarem para impedir o retrocesso proposto pela oposição de direita, como também para combater as medidas neoliberais propostas pelo governo da Presidente Dilma e cobrar as reformas populares.

Cobramos do MDA/INCRA, que retome a política de reforma agrária e agilize os processos em tramitação na Superintendência, como também cobramos novas vistorias.  Reivindicamos também que o INCRA procure o BB para executar os termos de cooperação entre INCRA/ BB, que prevê que as terras arrecadadas pelo banco seriam repassadas para o INCRA. É necessário, também, o contato com os juízes do processo.

Setor de Comunicação Estadual do Movimento Popular Terra Livre em Goiás.

Terralivre.go@gmail.com

Sobre regionalgoias

Veja Também

Desapropriação da Usina Laginha para a Reforma Agrária avança em Alagoas!

No dia 8 de fevereiro, no Tribunal de Justiça de Alagoas, houve reunião do Instituto ...