24 de maio de 2019
Home / Comunicação / A morte do companheiro Sebastião Bezerra da Silva não pode ficar impune!

A morte do companheiro Sebastião Bezerra da Silva não pode ficar impune!

Nota as autoridades Nacionais e do Tocantins exigindo investigação rigorosa e punição aos algozes do companheiro Sebastião Bezerra da Silva

A Senhora Dilma Rousseff, Presidente do Brasil.

A Senhora Maria do Rosário, Ministra dos Direitos Humanos.

Ao Senhor José Sarney, Presidente do Congresso Nacional.

Ao Senhor Cezar Peluzo, Presidente do Supremo Tribunal Federal.

Ao Senhor José Wilson Siqueira Campos, Governador do Tocantins.

Ao Senhor João Costa Ribeiro Filho, Secretario de segurança Pública do Tocantins.

Viemos por meio dessa, exigir do governador do estado do Tocantins, o senhor José Wilson Siqueira Campos e de seu secretario de segurança pública senhor João Costa Ribeiro Filho, uma investigação rigorosa e punição de todos os culpados pelo assassinato brutal no ultimo dia 27 de fevereiro, de Sebastião Bezerra da Silva, Secretário Executivo do Movimento Nacional de Direitos Humanos – Regional Centro Oeste e do Centro de Direitos Humanos de Cristalândia/TO.

Também exigimos das demais autoridades nacionais, a senhora Dilma Rousseff presidente do Brasil, a senhora Maria do Rosário ministra de estado dos Direitos Humanos, o senhor José Sarney na condição de presidente do congresso nacional e o do senhor presidente do supremo tribunal federal ministro Cezar Peluzo. Para que pressionem e cobrem o esclarecimento desse crime bárbaro e a punição dos culpados.

O assassinato do companheiro Sebastião Bezerra é mais uma ação no caminho da criminalização da pobreza e dos movimentos sociais, é mais um exemplo de um lutador social assim como irmã Dorothy stang, Chico Mendes, Elton Brum entre tantos outros que foram sumariamente assassinados e que infelizmente muitos não são publicizados e a maioria dos assassinos não foram punidos, que este não tenha o mesmo destino.

Sebastião Bezerra, histórico militância na luta pelos direito humanos e justiça social. Tinha 40 anos de idade e recentemente formou-se em Direito, morava na cidade de Paraíso – TO onde deixa mulher e duas filhas.

Atuou em casos importantes e polêmicos no Estado, como a denúncia contra policiais militares por prática de tortura e assassinatos. Mais recentemente, esteve envolvido na apuração da responsabilidade sobre o linchamento de um preso numa delegacia do interior. Nos últimos dias vinha recebendo ligações estranhas, o mesmo pensava que era tentativa de intimidação devido ao processo que ele promoveu contra policiais militares que tinham torturado uma pessoa.

A Causa morte segundo a declaração: asfixia por estrangulamento e amassamento do crânio, o corpo estava enterrado apenas com dedo de um dos pés de fora. Dedo do polegar esquerdo quebrado, uma das pernas quebradas. Foi encontrado enterrado em uma estrada entre Gurupi e Dueré, região sul do estado do Tocantins. Pela forma que morreu, tem todas as características de ter sido tortura seguida de morte, portanto, vingança.

Solidarizamos-nos neste momento de dor e indignação com a família do companheiro Sebastião Bezerra Silva, e exigimos das autoridades tocantinenses investigação e punição dos culpados por esse crime terrível e das demais autoridades nacionais pressão para que este crime não fique impune. E aqueles que pensam que nos intimidaram dizemos como o Che – Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera inteira.”

Coordenação Nacional do Movimento Popular Terra Livre

Sobre regionalgoias

Veja Também

Fora Temer!! Nenhum direito a menos!!

O Movimento Popular Terra Livre não reconhece o governo golpista de Michel Temer e seus ...